quarta-feira, 10 de abril de 2013

O gato e o “gato”.

"gato" -  no Brasil todas as meninas chamam os homens bonitos de "gato". Ainda nãos e sabe o porque!
 

Beatriz nunca gostou de gatos, sempre preferiu os cães. Mas por desejo de sua irmã mais nova, Ana Carolina que quis um gato. Então os seus pais trouxeram um gatinho pra casa. Para Beatriz aquele gatinho era pura birra de sua irmã e também uma prova de poder que ela mesma em sua tenra idade ia descobrindo possuir e ia se deliciando com isso. Ana Carolina tinha seis anos contras 17 de Beatriz.

 
Beatriz não se importou a principio, tinha outros pensamentos, e como sempre e gostava de fazer, ela despreza Ana Carolina e seu gatinho. Beatriz gostava de dormir, dormia muito, e enquanto dormia gostava de sonhar com os heróis de seus desejos. O vampiro romântico, o astro pop da banda exclusiva, o principie namoro o surfista do momento, o jogador de tal time e ator galã da novela de qualquer horário. Eram tantos em seu desejo povoando os seus sonhos.  Não, não na  escola ninguém era interessante tanto quanto os seus heróis. E nem ali no bairro havia algum menino interessante e atraente que merecesse sonhar com ele. E assim curtia os seus sonhos.

 Ana, não sabia dos sonhos de sua irmã, mas desconfiava de que alguma coisa de bom muito bom a fazia dormir tanto. E por saber de seu poder Ana quis atrair a atenção da irmã. Então levou o seu gatinho pra cama no mesmo quarto que dividia com a irmã. Deixou-o lá miando e miando ecoando irritantemente o seu miado enquanto Beatriz dormia.

Beatriz enfurecida acordou e gritou com Ana Carolina, brigou com ela, e com o gato.

- Mas o quarto é meu também!

-Eu cheguei primeiro você veio de enxerida. – gritou Beatriz.

- Meu Deus do céu! Eu não sei quem é mais infantil aqui! - disse a sua mãe.

 
Ana Carolina chorava, mas sabia que tinha poder. Então tomou o seu gatinho novamente e o levou para o quarto e ele novamente miou e acordava Beatriz. Ela então acordou irritada mais uma vez de seus sonhos interrompidos e brigou com Ana Carolina e seu gatinho. E por final trancou a porta. Ana Carolina não se conformou e começou a bater na porta.

E como toda mãe e mediadora da paz ou tenta dentro de um lar. Tomou Ana Carolina no colo e seu gatinho e os levou passear na praça. Ana Carolina não conformava e sabia que tinha que conquistar o seu quarto e assim quando voltaram da praça.
Beatriz que já havia acordado e se preparava par ir para escola, sorriu vitoriosa para Ana Carolina que se sentiu derrotada e não querendo perder a parada esperou o outro dia para se vingar.

E assim a guerra continuou. E com o tempo o gatinho cresceu e nenhuma das duas irmãs ganhou a guerra, apenas o gato que puxou simpatia por Beatriz. Sabe-se lá o que um gato sabe mais do que a gente sobre uma pessoa.  E com seu chamego passou querer dormir com Beatriz em sua cama. Ele aparecia todas as noites e amaciava o seu canto na cama e quando Beatriz chegava ele estava ali dormindo. Ela o tirava, mas durante a noite ele voltava pacientemente.

 E foi numa manhã irritada com o gato sobre o seu corpo e lhe acordando de seus sonhos com os heróis de seus desejos que Beatriz pegou o gato pelo cangote sobre o protesto de Ana Carolina e saiu porta afora para ir jogar o gato na rua. Ana Carolina vinha atrás protestando sem que Beatriz parasse um segundo para lhe dar atenção. E quando pisou na área externa da casa e abriu o portão para jogar o gato, Beatriz tomou um susto. Um susto que a fez parar e perder o folego. A sua frente estalando a Tv a cabo estava o homem mais lindo que já viu.

 
Ele sorriu com admiração para Beatriz que não disse nada, mas sentiu a sua presença a sua existência abalar de  tudo que sabia até então da vida.
Ana Carolina veio logo atrás e tomou o gato da irmã.
Beatriz deu o gato a Ana Carolina e respirou fundo. De agora em diante nunca mais iria brigar com aquele gato. Graças a ele pode conhecer o gato de sua vida.

 
O rapaz da Tv a cabo então se aproximou e pediu algumas informações para instalar a tv a cabo. Beatriz abriu o portão e deixou-o entrar para instalar a TV. Ele gostou de Beatriz assim que a viu com o gato na mão.
E Ana Carolina, sabia que teria muito para irritar a sua irmã. Graças ao seu gatinho.