domingo, 8 de maio de 2011

A aparição de um desejo.

Da mesa onde eu estava eu a via passar  indo para a sala de Rh , linda e sensual. Estava apressada e mesmo assim o seu andar, o seu corpo  mexeu comigo. Aquela foi a primeira vez em que a vi e desde então eu  passei a cultua-la com o mais forte de meus desejos até então desconhecido por mim. Eu a desejava, desejava como se deseja uma Ferrari,a desejava como se deseja o prêmio máximo da mega sena. Era um desejo que não podia evitar, e não sabia até então como evitar.  http://migre.me/sHesy

Depois daquele dia que a vi pela primeira vez,  vou chama-la de M, começou a trabalhar e mostrar o seu trabalho. E cada vez que a via, meus desejos alimentavam-se. Eu nunca havia sentindo tanto desejo por uma pessoa. Sim, eu  amo a minha mulher, os meus filhos, a minha vida, mas um desejo igual nunca tive. O desejo de ter a seu corpo, a sua boca beijando a minha, a minha mão descobrindo o seu corpo e saciando o prazer de tocar aquele corpo maravilhoso. http://migre.me/sHeJo

Era um desejo que saia de meu controle, como se um outro ser estivesse em mim, um espírito obsessor houvesse abaixado e me dirigia sempre para ela. Eu me sentia culpado, porque tenho família. E cada vez que eu pensava em M, uma culpa também se apossava de mim. Não era amor, não era paixão. Era um desejo, apenas um desejo de possuir o seu corpo. Eu não queria saber de seus sonhos nem de suas dores como é comum quando se ama uma pessoa. Eu queria saber apenas de seu corpo. Apenas ter aquele corpo em meu poder nem que fosse por um dia, uma noite, uma hora.

Como uma criança que quer tanto um doce, um brinquedo e depois que o têm, pronto não tem mais importância. Volto a repetir eu nunca havia sentido esse desejo por ninguém e nem mesmo por coisas tão intensamente assim.

E foi indo que a coisa começou a ficar séria. Uma vez eu tive um orgasmo em plena sala de trabalho quando a vi passar apresada como sempre e dar uma abaixadinha para pegar uma caneta que caiu. Ver as suas pernas juntas se abaixando e se levantando me deixou louco.Tive ejaculação precoce onde me manchou a calça . Então peguei uma pasta de documentos coloquei enfrente e fui ao banheiro tentar tirar a mancha. Meu Deus! A que ponto cheguei!

Depois pedi uma dispensa alegando não estar passando bem e fiquei dando volta de carro pela cidade até secar e poder ir para a casa e trocar de calça. Daquele dia em diante comecei a ter febres alta, malemolência e dores de cabeça e mal estar. E pensei seriamente em pedir a conta. Mas como pedir as contas! Eu estava ficando louco, louco por um desejo apenas? Pedir as contas?  Se eu tenho família e contas a pagar.

Eu tenho uma  vida! Vida! Então procurei ajuda psicológica e comecei a fazer terapia. Eu não poderia prejudicar aquela mulher, a mim e a minha família por um desejo incotralável que até então nunca tinha me acontecido. Com a terapia a coisa melhorou e apreendi a resolver esse desejo. Era um desejo reprimido que consegui canalizar como força para conquistar outras coisas. O meu relacionamento com a minha esposa melhorou, com os meus filhos e amigos e principalmente comigo mesmo. Porque apreendi a dar ouvido a mim também. Aquele desejo incotralável foi uma experiência que me ensinou a ficar atento ao que vai dentro de mim.

Quanto a M, ela trabalha ainda ma mesma empresa, esta cada vez mais bonita e para mim é só isso. Fiquei sabendo que ela é uma boa profissional e que está de casamento marcado. Nunca nem mesmo trocamos mais que um bom dia e boa tarde.  Mas sem saber ela entrou em minha vida para mudar muito em .  http://migre.me/sHeNT